REVISÃO (Língua Portuguesa, Literatura e Redação)

Reforma Ortográfica

Reforma Ortográfica

Acordo Ortográfico 2008: o que mudou?

  Acréscimo de letras no alfabeto; 

  extinção do trema; 

  acentuação (6 casos);

  uso do hífen com prefixos; 

  uso de letras maiúsculas.

 

 1 - Mudanças no alfabeto
 

O alfabeto passa a ter 26 letras. Foram reintroduzidas as letras k, w e y.

As letras k, w e y, que na verdade não tinham desaparecido da maioria dos dicionários da nossa língua, são usadas em várias situações. Por exemplo:

n na escrita de símbolos de unidades de medida: km (quilômetro), kg (quilograma),W (watt);

n na escrita de palavras e nomes estrangeiros (e seus derivados): show, playboy, playground, windsurf, kung fu, yin, yang, William, kaiser, Kafka, kafkiano.

 

2 – Uso do trema

 

nNão se usa mais o trema (¨), sinal  colocado sobre a letra u para indicar que ela deve ser pronunciada nos grupos gue, gui, que, qui.   Atenção: o trema permanece apenas     nas palavras estrangeiras e em suas derivadas. Exemplos: Müller, Führer.

 

3 – Mudanças nas regras de acentuação

 

n 3.1-  Não se usa mais o acento dos ditongos abertos decrescentes éi e ói das palavras paroxítonas (palavras que têm acento tônico na penúltima sílaba).

 

Como era                                 Como fica

 alcalóide                                   alcaloide

idéia                                     ideia

andróide                                androide

apóia (verbo apoiar)             apóia

apóio (verbo apoiar)              apoio

 Atenção: Essa regra é válida somente para palavras paroxítonas. Assim, continuam a ser acentuadas as palavras oxítonas  terminadas em éi, éis, éu, éus, ói, óis.    Exemplos: papéis, herói, heróis, troféu, troféus.

 

3.2 Nas palavras paroxítonas, não se usa mais o acento no i e no u tônicos quando vierem depois de um ditongo. Ex.: baiúca,  feiura

 Atenção - Se a palavra for oxítona e o i ou o u estiverem em posição final (ou seguidos de s), o acento permanece. Exemplos: tuiuiú, tuiuiús, Piauí.

 3.3 - Não se usa mais o acento das palavras terminadas em eem e eo (s). Ex.: deem (verbo dar), doo (verbo doar)

 3.4. Acento diferencial: não se usa mais o acento que diferenciava os pares:  pára/para,  péla(s)/pela(s), pêlo(s)/pelo(s), pólo(s)/polo(s), pêra/pera.

 Atenção

Permanece o acento diferencial em pôde/pode.

Pôde é a forma do passado do verbo poder (pretérito perfeito do indicativo), na 3a pessoa do singular.

Pode é a forma do presente do indicativo, na 3a pessoa do singular.

Ex.: Exemplo: Ontem, ele não pôde sair mais cedo, mas hoje ele pode.

Permanecem os acentos que diferenciam o singular do plural dos verbos ter e vir, assim como de seus derivados (manter, deter, reter, conter, convir, intervir, advir etc.). Exemplos:

Ele tem dois carros. / Eles têm dois carros.

Ele vem de Sorocaba. / Eles vêm de Sorocaba.

Ele mantém a palavra. / Eles mantêm a palavra.

O desconto convém aos estudantes. / Os descontos convêm aos estudantes.

Ele detém o poder. / Eles detêm o poder.

Ele intervém em todas as aulas. / Eles intervêm em todas as aulas.

 Atenção: É facultativo o uso do acento circunflexo para diferenciar as palavras forma/ fôrma. Ex.: Qual é a forma da fôrma do bolo?

 

3.5. Não se usa mais o acento agudo no  u tônico das pessoas tu, ele e eles, do presente do indicativo dos verbos arguir e redarguir.  Como ficou?   Eu arguo, Tu arguis, Eles arguem 

 3.6 - Há uma variação na pronúncia dos verbos terminados em guar, quar e quir, como aguar, averiguar, apaziguar, desaguar, enxaguar, obliquar, delinquir etc., que admite duas pronúncias em algumas formas do presente do indicativo, do presente do subjuntivo e também do imperativo.

a) se forem pronunciadas com a ou i tônicos, essas formas devem ser acentuadas.

 Ex.: verbo enxaguar: enxáguo, enxáguas, enxágua, enxáguam; enxágue, enxágues, enxáguem.

b) se forem pronunciadas com u tônico, essas formas deixam de ser acentuadas.

Ex.:  (a vogal sublinhada é tônica, isto é, deve ser pronunciada mais fortemente que as outras):

enxaguar: enxaguo, enxaguas, enxagua, enxaguam; enxague, enxagues, enxaguem.

 

QUADRO DO USO DO HÍFEN EM PALAVRAS COMPOSTAS COM PREFIXOS

 

PREFIXO

termina em

 

RADICAL

começa com

Como se escreve?

Vogal

vogal diferente

Sem hífen: autoimagem,

 

Vogal

mesma vogal

Com hífen: anti-idade, tele-entrega, micro-ondas

 

Vogal

consoante

(exceto  R, S e H)

Sem hífen: minimundo, anticoceira, seminu, antidepressivo

Vogal

com R ou S

Sem hífen, com RR ou SS: antirrábica, antissocial

 

Vogal ou

 consoante

H

Com hífen: super-homem, sobre-humano

(EXCEÇÃO: subumano)

 

Consoante

consoante diferente

ou vogal

Sem hífen: supercopa, hipermercado, subtítulo, superinteressante

 

Consoante

mesma consoante

Com hífen: sub-bibliotecário, super-raça

 

 

Atenção:

* os prefixos VICE, PÓS, PRÉ, EX, SEM, ALÉM, AQUÉM, RECÉM e PRÓ sempre formarão palavras COM HÍFEN;

* os prefixos PAN e CIRCUM receberão hífen ao juntarem-se a radicais que comecem com M ou N,  VOGAL ou H, como circum-navegação ou pan-marítimo;

* as regras do quadro acima só valem para palavras formadas por prefixação; as palavras compostas (dois radicais independentes) não têm, segundo o Acordo Ortográfico, regras específicas (deve-se consultar o VOLP para verificar sua grafia). Por exemplo: mão de obra (sem hífen), pé-de-cabra (com hífen), matéria-prima, socioeconômico, econômico-financeiro...

 Elaboração: Fátima  Ali

 


ONLINE
3







Total de visitas: 558954